Sobre a artista

É uma artista com tripla nacionalidade (Brasileira, Suíça e Portuguesa), com vivência em vários países e extremamente influenciada por diversas etnias.

Psicóloga por formação, teve o privilégio de ter experiência clínica e em pedagogia pela universidade federal de Basel, na Suíça (conclusão 1999).

Sua tese defendeu a importância do tema da aculturação de diferentes culturas (processos de adaptação, acomodação, rejeição e aculturação).

Ainda, é formada  pela escola de artes Panamericana em São Paulo, no Brasil (conclusão 2012).

Diane tem uma necessidade anímica de compartilhar com o mundo fragmentos explosivos de seus conceitos (reflexões e análises). Suas obras são construções que contam histórias e evocam sentimentos através de um dinamismo colorido textural, que realça a conexão da inocência pueril e a responsabilidade da maturidade. Ela segue uma abordagem complexa de pensamentos com entonação de elementos potentes (códigos e símbolos) que navegam dentro de diferentes dimensões, de forma pulsátil e não linear.

Existe uma detalhada individualidade e pluralidade de informações dentro de cada tela, reforçando a essência de sua própria digital.  Detalhes dentro de detalhes, mundos dentro de mundos, afirmando que nada é vazio: oscilação e linearidade entre o tudo e o nada. São unicidades dentro de tipicidades.

A assinatura da artista acentua essa ambiguidade entre aquilo que se expressa e aquilo que é latente. Contemplar suas obras demanda dedicação aprofundada, é como decifrar um enigma: os elementos não revelados a primeira vista precisam ser descobertos , decodificados e vivenciados. As telas integram-se e se camuflam harmonicamente a energia do local, povoam o espaço a elas destinados de uma forma vivamente colorida e resultam num movimento de intensa vibração, tangendo vida interna e externa.