É igual mas é diferente, é diferente mas é igual: VESPAS

CONJUNTO DE 2 TELAS: cada 80 x 120 (2018)

Esse conjunto acinzentado e prateado expressa  um desafio monocromático e um escape do abstrato para a artista. As telas se encaixam uma na outra de forma visualmente simples e harmônica.

O título “ é igual mas é diferente e é diferente mas é igual”  desperta a curiosidade do duplo sentido mostrando a similaridade e a controvérsia da palavra “Vespa” (bicho e máquina) acentuando o percurso cômico da vida entre o igual e o desigual: um giro entre o que é, mas não é e o que não é, mais é. De um lado as vespas impotentes com suas fragilidades e do outro lado elas potentes com toda suas ferocidades.

Essas imagens refletem uma poesia no concreto, quase uma poesia concreta. Os detalhes minimamente expressos reforçam um aconchegante envolvimento para dentro da tela. Nota-se uma tranquilidade (algo parado no tempo) e ao mesmo tempo uma agitação (um preparo para se mexer). Tudo é uma questão de interpretação: A vespa está dentro da vespa. Um dia você pode ser uma vespa, no outro ser a outra, ou pode até ser as duas vespas ao mesmo tempo.

Ambas as vespas evocam o sentimento de liberdade na pele, no fato de uma voar e a outra rolar pelo mundo afora. Mas elas também intrigam emoções ambivalentes como a agonia de estarem presas e não mais habilitadas a se locomover.

O prazer e a dor também são representados por elas. A vespa animal é um ser vivo da natureza que é receptivo a sentir e também a provocar dor. 

A vespa máquina é feita de objetos metálicos e possui um motor. Ela pode te levar para conhecer e admirar novos lugares como também pode te matar num acidente. 

Os habitats de ambas as vespas foram trocados, elas estão em ambientes opostos a sua natureza. Acentuando nossa possibilidade de mudanças e adaptação aos espaços e aos estilos de vida. A vespa voadora (o inseto) está situada dentro de um labirinto (seria a estrada da vespa motocicleta). E a vespa motorizada está localizada em cima da colméia hexagonal (a moradia da vespa de asas).

Ambos as “melodias” (ruídos) produzidas pelas vespas são constantes e monótonas e suas interpretações são subjetivas. Esses chiados podem provocar inquietude para alguns e para outros tranquilidade. 

A vespa animal produz um zumbido penetrante e pertinente. Pode ser semelhante a um cântico alegre como uma canção de ninar ou a de um choro como um tipo de pedido de socorro, despertando sentimentos agradáveis (certezas e seguranças) ou desagradáveis (incertezas e inseguranças).

A vespa motorizada produz um ruído potente de motor contínuo (percurso seguro)ou o som de engasgo da falta de combustível (medo de ficar no meio da estrada sem recursos).
Valor sugerido: 14 Mil.