Guaraná, eu te vejo

2 telas de 80 x 90 cm cada acrílico

Essa obra composta de 2 telas destaca a fascinação pelo tropicalismo vivo .

A ampliação dos detalhes camuflados dos olhares de aves exoticamente brasileiras (tucanos, araras e papagaios) é envolvida pelos frutos do doce guaraná, que fascina pela semelhança a olhos humanos.

A distância do admirador se faz necessária para a assimilação do total, uma assembléia na selva.

A sensação de um abraço de olhos semeados e floridos. Uma tribo com as cores da Amazônia brotando.

Os olhos da mãe natureza estão dentro de cada um de nós. Isso nos une, nos fortifica e nos assimila. Semeie as suas visões óticas. Identifique-se com suas origens, seja autêntico!

Esse cipó de olhos guaranazeiros que parecem pedras preciosas brilhantes tem o símbolo de uma serpente sem cabeça nem rabo transformando-se num rio que transborda energia vital com poder de cura e visionário e efeito estimulador.
Somos nós que encaramos as aves? Ou são elas que nos decifram?
Os pássaros fortalecem o ciclo das sementes para a continuação no processo de mutação. Um verdadeiro plantio de sentimentos.

Dance com a guaraina das cores dessa obra, mescla se a mãe natureza e seja filho, receba sua energia. É a capacidade da natureza de levar vida a quem nela vive. Invista na descoberta da cerca viva dentro de você.

Andamos precisando passear na mata de poemas. Suspire e pire!

Somente abraça quem por completo conseguir sentir. Se você se importar, você saberá cuidar. E se enfim for humano o suficiente para amar, você ficará.